EnglishFrenchGermanItalianPolishPortugueseSpanish


Notícias

Pensar Dom Bosco hoje (2)

A experiência dos últimos momentos de Dom Bosco foi marcada por alguns gestos e palavras muito significativos que desejo fazer memória breve nestas semanas que nos separam da comemoração de sua morte.

Conta-nos o padre Pietro Stella que na longa agonia do dia 31 de janeiro de 1888 Dom Bosco encontrou forças para sussurrar algumas palavras aos salesianos reunidos no seu quarto. Entre eles estava o bispo Cagliero. Num certo momento Dom Bosco teria encontrado forças para balbuciar algo e Cagliero prontamente se aproximou e disse: “Diga Dom Bosco. Estamos aqui seus filhos sempre prontos para lhe obedecer”. Num gesto de grande esforço Dom Bosco teria dito: “Sim… vocês escutam, mas não obedecem a Dom Bosco”. Pode parecer estranho, mas em vários momentos Dom Bosco teve que ceder aos interesses dos salesianos mesmo contra a sua vontade. Foi o caso de colocar uma cela para castigo dos rebeldes dentro do oratório, aceitar o silêncio moderado nos retiros porque ele queria silêncio total, a aceitação da obra de Valsalice destinada a rapazes de famílias nobres, etc. Tudo indica que o pessoal escutava, mas nem sempre seguiam as intuições de Dom Bosco. Por isso ele se queixa na hora da morte.

E nós, obedecemos a Dom Bosco? Será que temos a ousadia e a capacidade de empreendimento do nosso fundador? Nossas obras ainda seguem os critérios de serviço aos jovens mais carentes? Temos aquela prontidão em obedecer ou vemos tudo a partir de nossos interesses pessoais? Obedecer não é fácil nos dias de hoje. Somos tentados a fazer nossos próprios projetos independentes da meta do carisma fundacional, então, trocamos o absoluto pelo relativo. O carismático pelo institucional. O serviço pelo poder.

Obedecer a Dom Bosco em nossos dias seria educar com o coração? Retornar ao pátio do encontro com os jovens? Ao espírito de família que guia as relações de amizade e confiança? Reavivar a chama da criatividade, da ousadia, da alegria que nos caracteriza? Dependendo de nossas sensibilidades tudo isto pode ser contemplado com outras tantas recomendações de Dom Bosco. Na realidade o que Dom Bosco pedia aos primeiros salesianos era muito pouco: Santidade, doação total aos jovens e ousadia. Aliás, nada mais era senão a expressão de sua vida partilhada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

POR UMA PARÓQUIA SINODAL

Na quarta-feira (25/01), as lideranças comunitárias e pastorais da paróquia Nossa Senhora das Graças em Ananindeua/PA, se reuniram no salão São José, da Igreja Matriz, para o primeiro encontro da

Leia mais

Está gostando deste Conteúdo? Compartilhe!

Ir para o Whatsapp
1
Precisa de ajuda?
Olá! Podemos te ajudar? 😀