EnglishFrenchGermanItalianPolishPortugueseSpanish


Notícias

Padre Rua e a devoção ao Sagrado Coração de Jesus

O Sangue e Água que jorraram do peito do Divino Redentor, símbolo dos Sacramentos com os quais desejou enriquecer sua Igreja e imagem do Espírito Santo que dá vida nova ao homem, oferecem-nos motivos suficientes para duradoura meditação, um verdadeiro mergulho no mistério da SS. Trindade, da qual o Coração Humano de Jesus é Templo perfeito.

A meditação deste Sagrado Coração e das insondáveis riquezas que dEle brotam como rios de água viva (Jo. 7, 37-38) tem sido a delícia dos santos e santas ao longo dos tempos. Vitalizando a Igreja e infundindo coragem aos cristãos que em meio as intempéries dos séculos depositaram nEle seus fardos pesados. Este amável Coração não tem sido outra coisa, senão o grande Cirineu da humanidade peregrina.

Vinde a Mim… de Mim aprendei… Eu que sou manso e humilde de Coração (Mt 11, 28-30). É o caminho do discípulo e missionário de Jesus, itinerário irrenunciável de quem deseja “conquistar os corações mais endurecidos” (10º promessa do S.C.J), quem deseja fazer da sua vida fonte onde a humanidade, sedenta de vida plena, de vida em abundância, venham pedir à beber. (Jo 4, 14).

Este é o caminho espiritual traçado pelo nosso venerado Beato Miguel Rua. Fiel discípulo e ardoroso apóstolo dos jovens, anunciou com sua vida o amor misericordioso de Jesus, assim como havia aprendido na “escola” de Dom Bosco. Pelos adjetivos constantemente usados para defini-lo não ficam dúvidas de que levou a sério o conselho de seu mestre para “Fazer-se amar”, assumindo para sim a imagem do Bom Pastor: Manso, humilde, prudente, amável, constante, atento, orante…

Da devoção do Padre Rua ao Sagrado Coração de Jesus é mais frequentemente falado do ato de consagração de toda a congregação que ele convocou em 1900, com carta circular datada do dia 21 de novembro do mesmo ano, entretanto, este não é o ponto inicial. Sua devoção nutriu-se ao longo de toda a vida, desde a juventude ao lado de Dom Bosco. Quantas vezes não terá ouvido o pai falar da mansidão e da humildade, da doçura, do amor incondicional aos jovens? Quando mais tarde vê obras serem dedicadas ao Sagrado Coração não terá intuído ser este um modelo de imitação? Quando peregrina com Dom Bosco esmolando para construir o templo do Sagrado Coração em Roma e mais tarde na sua inauguração, somos capazes de imaginar com quantas súplicas e preces de agradecimentos, pelo trabalhos incansáveis com correspondências, mediando conflitos, costurando encontros e apoios de autoridades e benfeitores, não teria enchido o Coração de Jesus?

Padre Miguel Rua é o fidelíssimo de Dom Bosco no ardor apostólico, no amor aos jovens, na dedicação aos irmãos, não poderia sê-lo diferente no amor para com este amável Coração, que para Dom Bosco era síntese de todas as práticas de piedade. É isto que afirma ao Beato Augusto Czartoryski quando este perguntou-lhe qual era a melhor devoção – “ A devoção ao Sagrado Coração de Jesus, palpitante de amor na Santíssima Eucaristia”. Assim o pai, assim o filho fidelíssimo.

Quando em 1900 o papa Leão XIII, que por ocasião da passagem do século, convocava toda a cristandade a consagrarem-se ao Sacratíssimo Coração de Jesus, o padre Rua vê ai a oportunidade de concretizar o desejo antigo de seu coração, longamente meditado. È uma resposta ao apelo de irmãos de diversas partes do mundo que desejavam um ato deste gênero. Padre Rua conhecia também o desejo do Bem-aventurado André Beltrami, que assim havia se expressado em uma obra sobre Santa Margarida Maria Alacoque: “Queiram o nosso doce Redentor e sua Mãe Maria Santíssima considerar sempre a Sociedade Salesiana como filha predileta e embelezá-la […] E, se minha voz não é muito ousada, faço votos que a Sociedade Salesiana seja solenemente consagrada a esse Coração adorável, do qual tirará novas graças de vida eterna”. (Desramaut, 2010, p. 226).

Desejava ele uma festa solene, bem como duradora deveria ser o amor para com esta devoção. Para tal orientou uma série práticas, entre elas a dos Nove Ofícios; a Guarda de Honra; a Comunhão Reparadora, a Hora Santa e a devoção das primeiras sextas-feiras do mês.

Queira Deus, que celebrando o centenário da morte deste nosso admirável irmão, sintam-mo-nos devedores desta recomendação e nos esforcemos para o quanto antes praticá-la e se já a praticamos que nos empenhemos em torna-la conhecida e propagada entre aqueles a nós confiados.

ORAÇÃO AO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS
(Composta pelo Beato Miguel Rua)

Sagrado Coração de Jesus, para que vos digneis enviar e conservar na Congregação Salesiana bons e dignos operários nós vos pedimos:
Ouvi-nos Senhor!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

POR UMA PARÓQUIA SINODAL

Na quarta-feira (25/01), as lideranças comunitárias e pastorais da paróquia Nossa Senhora das Graças em Ananindeua/PA, se reuniram no salão São José, da Igreja Matriz, para o primeiro encontro da

Leia mais

Está gostando deste Conteúdo? Compartilhe!

Ir para o Whatsapp
1
Precisa de ajuda?
Olá! Podemos te ajudar? 😀