EnglishFrenchGermanItalianPolishPortugueseSpanish


Notícias

CG26 – BOA NOITE SOBRE A ADMA

ADMA: ASSOCIAÇÃO DE MARIA AUXILIADORA

Iniciamos a nossa caminhada capitular a partir de Turim-Valdocco, berço da obra salesiana, da Basílica de Maria Auxiliadora completamente renovada. O rosto de Maria Auxiliadora que contemplamos no quadro de Lorenzone é sinal do caminho que nos leva à beleza de uma existência transfigurada na glória do paraíso; e a estátua, conservada no nicho, levada em solene e participada procissão no dia 24 de maio, é sinal de Maria que nos acompanha no caminho da vida, caminho às vezes áspero e difícil, cheio de insídias e de provas.

Maria Auxiliadora é considerada por todos como a "Madonna de Dom Bosco", embora esta devoção refira-se aos primeiros séculos cristãos. Depois da batalha de Lepanto (7/10/1571) o título foi entendido como "defesa da fé", e Pio V introduziu-o oficialmente nas ladainhas. Em 1683 atribuiu-se à sua intercessão a vitória sobre os Turcos e em Munique surgiu uma "Associação de Maria Auxiliadora", aprovada por Inocêncio XI. Em 24 de maio de 1814, dia do retorno de Pio VII a Roma, depois da prisão infligida por Napoleão, foi fixada a data da sua festa litúrgica.

A origem da ADMA liga-se diretamente à basílica de Maria Auxiliadora em Turim.
O Santuário de Maria Auxiliadora nasceu do coração, da coragem de Dom Bosco e da sua grande devoção a Nossa Senhora. Foi um empreendimento marcado por acontecimentos extraordinários e enormes dificuldades: Dom Bosco não se cansava de repetir que era Nossa Senhora quem queria a igreja, e Ela mesma, depois de lhe indicar o lugar onde devia surgir, ajudou-o também e encontrar os meios necessários.

A Associação dos Devotos de Maria Auxiliadora, segundo grupo fundado por Dom Bosco, depois dos salesianos, foi erigida canonicamente junto ao santuário de Valdocco em 18 de abril de 1869, com a intenção de "promover a veneração ao Santíssimo Sacramento e a devoção a Maria Auxiliadora dos Cristãos". Em 1870, o beato Pio IX elevou-a a Arquiconfraria e enriqueceu-a de benefícios espirituais, permitindo que se expandisse no Piemonte. Em 1889, Leão XIII concedeu o direito de agregar associações semelhantes de qualquer igreja ou oratório público pertencente à Sociedade Salesiana; e em 1894 autorizou o P. Rua e os sucessores de Dom Bosco a dar vida a essas associações onde quer que houvesse uma casa salesiana. A ADMA adquire dimensão mundial, alternando por muitos decênios ritmos de vida, difusão, reconhecimentos e esquecimentos.

Em 1988, ano centenário da morte de Dom Bosco, ela se renova tornando-se Associação de Maria Auxiliadora (ADMA) e em 5 de julho de 1989 é oficialmente reconhecida como grupo da Família Salesiana. Reconhecimento significativo veio do Capítulo Geral 24 (1996): "Dom Bosco deu vida também à Associação dos Devotos de Maria Auxiliadora envolvendo-a, com compromissos acessíveis à maioria da gente simples, na espiritualidade e na missão da Congregação". É um testemunho sobre a capacidade de Dom Bosco envolver a todos na educação e na salvação dos jovens, do seu desejo de afirmar através de monumentos vivos (ADMA – Filhas de Maria Auxiliadora – Obra das Vocações) que Maria está sempre presente onde os salesianos trabalham. Em 7 de outubro de 2003 é concedida a aprovação do novo Regulamento da Associação pela Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e para as Sociedades de Vida Apostólica.

Nascida em Turim-Valdocco junto ao Santuário de Maria Auxiliadora como ADMA PRIMÁRIA, a ela são agregadas todas as demais, formando uma única Associação. Está difundida no mundo inteiro, particularmente nas obras com a presença dos Salesianos e das Filhas de Maria Auxiliadora, e tem visto um desenvolvimento quase milagroso em diversas nações, graças ao zelo apostólico de tantos missionários e missionárias que confiaram e confiam a própria obra apostólica e educativa à intercessão de Maria Auxiliadora, erigindo-lhe em todos os lugares capelas e santuários e propagando a sua viva e sincera devoção entre o povo.

Desde o início do Registro, em 1891, até 31 de dezembro de 2007, são 3350 as Associações agregadas, das quais 1606 se referem aos SDB, 1266 às FMA, e 478 às Dioceses. Mais difícil de quantificar é o número dos associados (cerca de 35.000 os que participam ativamente e uns 60.000 de modo esporádico).

A partir de 1988 foram celebrados cinco Congressos Internacionais de Maria Auxiliadora: Turim-Valdocco (1988); Cochabamba, Bolívia (1995); Sevilha, Espanha (1999); Turim-Valdocco (2003) (por ocasião do centenário da coroação de Maria Auxiliadora); Cidade do México (2007).

A adesão pessoal à Associação (cf. art. 4 do Regulamento) comporta os seguintes compromissos, tendo como lugares privilegiados de ação a família, o ambiente de vida, trabalho e amizade:
– valorizar em sintonia com a Igreja, da qual Maria é tipo e figura, a participação na vida litúrgica, particularmente dos sacramentos da Eucaristia e da Reconciliação, na prática da vida cristã pessoal;
– viver e difundir a devoção a Maria Auxiliadora segundo o espírito de Dom Bosco, de modo especial na Família Salesiana;
– renovar, potenciar e viver as práticas de piedade popular:
• comemoração do dia 24 de cada mês,
• rosário,
• novena em preparação à festa de Maria Auxiliadora,
• bênção de Maria Auxiliadora,
• peregrinações a santuários marianos,
• procissões,
• colaboração na vida paroquial: liturgia, catequese, visitas aos idosos e doentes, serviços variados nas igrejas…;
– imitar Maria cultivando na própria família um ambiente cristão de acolhida e solidariedade;
– praticar, com a oração e a ação, a solicitude pelos jovens mais pobres e as pessoas necessitadas;
– rezar e apoiar na Igreja e em particular na Família Salesiana as vocações leigas, religiosas e ministeriais;
– viver a espiritualidade do cotidiano (obediência à vontade de Deus – Fiat) com atitudes evangélicas, de modo especial com o agradecimento a Deus pelas maravilhas que realiza continuamente (Magnificat) e com a fidelidade a Ele também na hora da dificuldade e da Cruz, segundo o exemplo de Maria (Stabat).

Dessa forma, a devoção a Maria Auxiliadora significa imitar a sua vida, toda dedicada ao amor do Filho e ao cuidado de todos os filhos e filhas que Jesus lhe entregou na cruz, e que Ela começou a acompanhar no Cenáculo. No estilo salesiano, esta devoção "tradicional" assume uma densa conotação apostólica, porque a Mãe vem em "auxílio" dos cristãos, especialmente quando a sua fé está em perigo. Promover a ADMA significa oferecer um itinerário prático e simples de santificação e apostolado, e promover a devoção a Maria Auxiliadora como imitação da sua vida empenhada com Jesus e com a Igreja.

Realizou-se na Cidade do México, de 17 a 20 de agosto de 2007 o V Congresso Internacional de Maria Auxiliadora querido com grande tenacidade e paixão pelo Reitor-Mor P. Pascual Chávez, como ocasião privilegiada para relançar a devoção a Maria Auxiliadora. O nono sucessor de Dom Bosco, em sua intervenção sobre "Maria, a crente, mãe e mestra dos discípulos", recordou a importância da devoção à Mãe de Deus justamente como foi promovida pelo pai dos jovens. "Meus caros irmãos e irmãs – disse o P. Chávez – hoje, como nos tempos de Dom Bosco, as profundas alterações sociais e culturais estão destruindo a família como tecido social. A Igreja e a Família Salesiana são chamadas a propor Jesus e o seu Evangelho como o fez Maria. Assim como Dom Bosco, nós membros da Família Salesiana renovamos a nossa vocação de pastores dos jovens com a missão de levá-los a Cristo, o único que não frustra as aspirações mais profundas e é capaz de saciar a sua fome e sede de vida, felicidade e amor. Na realização desta missão não estamos sozinhos; Maria nos foi dada como Auxílio poderoso contra o mal na luta pela salvação dos jovens; Auxiliadora que assume o cuidado com amor materno daqueles que atravessam este mundo escuro representado aos seus pés na grande tela da Basílica de Turim".

Em sua saudação aos congressistas, o Reitor-Mor deixou três instruções:
1. A ADMA é chamada a difundir na Família Salesiana a devoção à Auxiliadora como elemento constitutivo do carisma e da identidade salesiana.
2. Envolver os jovens no caminho espiritual da ADMA, com a finalidade de fazê-los experimentar a maternidade da Igreja e de Maria. (Creio que se possa encontrar um ambiente privilegiado para isso na formação das novas famílias e no acompanhamento pastoral das famílias jovens).
3. Cuidar do caminho formativo dos membros da Associação: retomar a exortação apostólica de Paulo VI Marialis Cultus, preocupando-se, sobretudo com a sua tradução operativa.

A devoção a Maria Auxiliadora, assim como foi pensada e querida por Dom Bosco, convida-nos a um respiro eclesial, e universal, ao participar da solicitude com que Maria assume o cuidado da salvação eterna de todos os homens que Jesus lhe confiou do alto da cruz. Nessa perspectiva ela foi apresentada pelo Papa Bento XVI na carta aos cristãos da China de 27 de maio de 2007: "Caríssimos Pastores e todos os fiéis, o dia 24 de maio, dedicado à memória litúrgica da Bem-Aventurada Virgem Maria, Auxiliadora dos Cristãos – venerada com tanta devoção no santuário mariano de Sheshan em Xangai –, poderia ser, no futuro, ocasião para que os católicos do mundo todo se unam em oração com a Igreja que está na China. Na mesma Jornada, os católicos no mundo inteiro – particularmente os de origem chinesa – mostrarão a sua fraterna solidariedade e solicitude por vós; eles pedirão ao Senhor da história o dom da perseverança no testemunho, certos que vossos sofrimentos passados e presentes pelo santo Nome de Jesus e a vossa lealdade intrépida ao Seu Vigário na terra serão premiados, embora tudo possa parecer uma triste falência" (n. 19).

"A Associação de Maria Auxiliadora existente no Santuário de Maria Auxiliadora de Turim-Valdocco é herdeira e continuadora da primeira fundada por Dom Bosco; por isso, ela é denominada "Primária". Devido à sua origem e à sua ligação com o Santuário ela tem o papel de animação, ligação e informação da Associação em nível mundial" (art. 15 do Regulamento). Com este espírito e com o desejo de responder de modo renovado a essa tarefa, o Conselho de Presidência da ADMA Primária, publica o Suplemento ADMA na Revista "Maria Auxiliadora", editada pelo Santuário de Maria Auxiliadora de Turim; além disso, está promovendo desde outubro passado a ADMA ONLINE, noticiário mensal de ligação e animação, a serviço primeiramente dos membros associados e como instrumento de comunhão de todos os grupos agregados, espalhados pelo mundo. Serve, ainda, como estímulo de animação mariana para todos os grupos da Família Salesiana. Cada número compreende: mensagem mensal, texto de oração a Maria Auxiliadora, perfil de uma testemunha, narração de uma experiência de vida e a crônica familiar da ADMA Primária. Tudo numa ótica eclesial, mariana e salesiana. A folha pode ser lida no sítio: www.donbosco-torino.it/ita/adma. Novo passo será dado em busca de colaboração para a criação de uma rede de comunicação entre a Primária e as seções agregadas.

Concluindo. Ao trazer a saudação e a oração da Associação, da Presidente Sra. Giuseppina Chiosso, do Conselho de Presidência, da ADMA Primária de Turim, do meu predecessor P. Sebastiano Viotti, expresso a persuasão de que o CG26 dedicado ao tema do "Da mihi animas coetera tolle" só poderá realizar o próprio projeto apostólico ancorando-o nas grandes colunas da espiritualidade e da pedagogia salesiana: a Eucaristia e Maria Santíssima. A partir de uma renovada devoção a Jesus Eucaristia e a Nossa Senhora Auxiliadora serão construídas relações fraternas novas, capazes de desenvolver discernimento e ação educativa e vocacional. O verdadeiro retorno a Dom Bosco não pode prescindir da devoção à Auxiliadora, tão cara ao seu coração apostólico e ao coração de seus sucessores. É uma herança carismática de Dom Bosco a redescobrir e promover, sobretudo hoje, quando a luta entre Deus e o seu inimigo se torna sempre mais raivosa no mundo tragado terrivelmente pelo secularismo que tenta criar uma humanidade sem Deus; pelo relativismo que sufoca os valores permanentes e imutáveis do evangelho; e pela indiferença religiosa que fica imperturbável diante dos bens superiores e das coisas que se referem a Deus e à Igreja. Esta batalha produz inumeráveis vítimas em nossas famílias e em nossos jovens. A Virgem Maria está a tecer uma imensa rede entre seus filhos e filhas espirituais contra as forças do Maligno no mundo inteiro, e prepara a vitória do Filho, Jesus Cristo.

Os sucessores de Dom Bosco realçaram o valor dado pelo nosso fundador a esta Associação como meio de difundir o amor à Eucaristia e à Auxiliadora e de promover as vocações, a santificação dos sacerdotes, a educação da juventude, a unidade da família e a defesa da vida. Deixemo-nos guiar por esta boa Mãe e experimentaremos em nossa pessoa e na vida de tantos de nossos irmãos a admiração pelas maravilhas de Deus, e faremos nosso o seu louvor ao Pai. Confiantes no Coração Imaculado de Maria Auxiliadora, experimentemos a força da redenção, e sejamos sinais e instrumentos do amor de Deus por aqueles que não conhecem o seu amor. Maria repete-nos hoje: Eu sou a Mãe de Jesus Cristo, a Mãe da Igreja e da Congregação Salesiana. Respondamos sem demora à vontade de Deus, sabendo que vem a nós no mistério da cruz, junto à qual fomos dados como filhos por Jesus à sua Mãe.

P. Pier Luigi Cameroni
Animador espiritual ADMA

Roma, 29 de fevereiro de 2008

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CURATORIUM DO CRESCO

No dia 22 de fevereiro em Tlaquepaque, Jalisco, México, os Inspetores das regiões do Cone Sul e Interamérica se reuniram para participar do Curatorium do

Leia mais

BOSCOFOLIA 2024

No dia 13 de fevereiro, o Pró Menor Dom Bosco, na Zona Leste de Manaus, foi palco de uma celebração única neste Carnaval. O BoscoFolia

Leia mais

Está gostando deste Conteúdo? Compartilhe!

plugins premium WordPress
Ir para o Whatsapp
1
Precisa de ajuda?
Olá! Podemos te ajudar? 😀