EnglishFrenchGermanItalianPolishPortugueseSpanish


Notícias

BOA NOITE DO P. DAMÁSIO AOS CAPITULARES

 Caros irmãos capitulares,

Apresento-lhes nessa boa-noite o trabalho educativo-pastoral que é realizado pelas seis Inspetorias do Brasil, com sedes nas seguintes capitais: São Paulo, Belo Horizonte, Recife, Campo Grande, Porto Alegre e Manaus.

Certamente vocês já ouviram ou conhecem um pouco do Brasil, com sua geografia continental, natureza exuberante, seu mosaico de raças, rítmos e música, e esportes; uma terra abençoada por Deus, e com tantas fontes naturais de riqueza. Mas o nosso país hoje com cerca de 180 milhões de habitantes tem também seus contrastes, suas veias abertas de desigualdades, injustiças sociais, ameaças à vida, aos jovens, à família. O Brasil, nesse momento, vive e contribue para o amplo processo de globalização, em todas as latitudes, com suas vertentes positivas e negativas. De outro lado, a nossa realidade de vida e trabalho salesianos, com os irmãos, comunidades e missão juvenil é marcada pelos aspectos de preocupação e de desafios presente em nosso CG26, e semelhantes a muitos contextos ocidentais da Congregação.

Ontem:

Nesse ano, estamos celebrando os 125 anos da presença salesiana na “Terra de Santa Cruz”, nome esse dado pelos primeiros colonizadores portugueses há mais de 500 anos. E as Inspetorias de Porto Alegre e Manaus completam 50 anos, e Belo Horizonte, 60 anos respectivamente de criação inspetorial.

Podemos afirmar que Dom Bosco participou diretamente na decisão de enviar seus filhos ao Brasil. De fato, no dia 14 de julho de 1883 desembarcou o primeiro grupo de salesianos juntamente com Dom Lasagna, no Rio de Janeiro para fundar a primeira casa em Niterói, Colégio de Santa Rosa.

Agradecemos a Deus, a Dom Bosco e aos irmãos missionários que vieram ao Brasil provenientes de várias nações da Europa e da América Latina para o trabalho inicial e, em seguida, de consolidação da presença salesiana em nosso território. Missionarios que tornaram conhecido o carisma salesiano à sociedade brasileira nas mais variadas fronteiras: do oratório às missoes “ad gentes”, da fundação de Igrejas particulares às casas de formação, dos centros profissionais às das obras de assistencia social, dos centros de formação superior e às Paróquias e ao empenho pela comunicaçao social.

Hoje:

Somos conscientes, no entanto, dos desafios que se nos apresentam hoje os vários âmbitos da ação evangelizadora e educativa. Por um lado, è digno de nota a generosidade com que numerosos irmãos, mesmo de idade avançada assumem cargos de trabalho com uma substancial fidelidade, alegria, convicção e serenidade à própria vocação religiosa, ao empenho educativo, à vida fraterna, à fidelidade aos votos, à vida de oração e de formacao contínua. De outro lado, constatamos a diminuição de salesianos, a fragilidade vocacional de nossos processos formativos e procuramos descobrir suas causas e os possíveis caminhos de solução.

Nesses últimos doze anos, de forma decisiva, incrementamos várias iniciativas em âmbito interinspetorial, atraves da Conferência das Inspetorias do Brasil – Cisbrasil, com sede em Brasilia para facilitar o contato com o Governo Federal, Embaixadas, Procuradorias Salesianas e diversas ONGs que atuam no campo da educação e da assistência social no Brasil. O escritório de Brasilia è acompanhado pelos Inspetores através de uma secretaria executiva, constituída por três irmãos e uma equipe de leigos. O trabalho é realizado através de REDES, em âmbito nacional e fortalecido nas realidades inspetoriais. Tais processo em nada subtrae a peculiaridade missionária e juvenil de cada Inspetoria, com seus variados contextos e desafios.

A colaboração interispetorial acontece satisfatoriamente nas seguintes áreas:

1. Comissão Nacional de Pastoral de Juventude: essa comissão tem uma longa e siginifcativa história de nossos processos de animação pastoral juvenil no Brasil. Nesse momento, procura-se qualificar nossas ações em vista de um melhor acompanhamento dos Delegados da PJS, da coordenação e animação da caminhada da Articulação Juvenil Salesiana, que é o rosto do MJS no Brasil, da formação continuada das lideranças e uma atenção à dimensão vocacional, às REDES Salesianas de âmbito nacional e à pastoral da Igreja do Brasil. Tem-se intensificado a reflexão e as iniciativas em termos de voluntariado, animação missionária, de um programa de formação a partir do Itinerário da fé e uma atenção e acompanhamento dos processos de animação de pastoral salesiana nas Paróquias. Há diversas modalidades de trabalho conjunto com as FMA e membros da Família Salesiana, especialmente na Articulação Juvenil Salesiana-AJS.

2. Comissão Nacional de Formação: a colaboração interispetorial acontece em vários níveis e nas diversas fases de formação. Atualmentre são 3 Noviciados, 6 Pós-Noviciados e o Centro de Teologia da Lapa – São Paulo, que é regido por um Curatorium. Há processos de formação para Diretores, para Diretores Espirituais/Confessores, encontros para salesianos irmãos, preparação á profissão perpétua, acompanhamento do quinqüênio, etc. Além de incremento nas traduções de títulos de salesianidade (no próximo mês será lançado em português os dois volumes do P. Braido:“Um padre no século das liberdades”, etc. Vale sublinhar também o caminho iniciado com a Comissao de formaçao da CISUR.

3. Rede Salesiana de Ação Social: Há um leque de iniciativas de atendimento para com os nossos destinatários prioritários. Em todo o país são quase 188 centros de atendimento às crianças, adolescentes e jovens, por meio de Oratórios e Centros Juvenis, do Cesam, de Obras Sociais, Abrigos para menores e crianças de rua, iniciativas de “liberdade assistida” (para os jovens com experiências penais e judiciais), casas famílias, etc. Além disso, a preocupação com a preparação profissional e o encaminhamento para o mundo do trabalho sempre estiveram na pauta das buscas feitas pelos educadores salesianos. Nesse sentido, podemos afirmar que em todas as obras sociais geridas pelos salesianos encontramos projetos e programas voltados para o mundo do trabalho através de cursos “pré” e profissionalizantes. Atualmente estamos empenhados em qualificar a formação ética, cultural e cristã dos nossos educadores sociais e elaborar os subsídios que favoreçam a formação dos jovens e dos educadores.

4. Rede Salesiana de Ensino Superior: são atualmente 17 centros de ensino superior, 12 dos SDB, 4 das FMA e 1 centro administrado pelos SDB e mais 4 Congregações. O fortalecimento e as iniciativas nesses campo cresceram consideravelmente com o apoio da IUS, e nesses últimos anos, com iniciativas de formação salesiana “on line” para docentes universitários e professores de ensino médio no Brasil. Saliento ainda a sinergia que existe em termos de apoio, assessoria, formação de leigos e salesianos entre as Universidades, Centros e Faculdades Salesianas e as escolas e Obras Sociais.

5. Rede Salesiana de Escolas: é a melhor expressão do trabalho conjunto entre SDB e FMA. A finalidade principal é garantir a identidade salesiana das nossas escolas, formar os professores na pedagogia salesiana e elaborar textos escolares segundo a linha pedagogica salesiana, segundo as orientações do Dicastério para a Pastoral Juvenil-setor escola, a partir dos encontros de Cumbayá. Fortalecem-se, nesse momento, os projetos de animação pastoral dentro da escola, o aprofundamento do sistema preventivo e a criação de um centro nacional de formação de professores. Atualmente já são 118 escolas de ensino fundamental e médio, perto de 100.000 alunos e cerca de 4.000 professores. Já foram elaborados 100 livros com uma tiragem estimada em 600 mil exemplares. Esse trabalho é altamente reconhecido pelo Governo Brasileiro, pelo Ministério de Educação e Cultura e pela Igreja e Congregações de carisma educativo que frequentemente solicitam a nossa assessoria. No próximo mês de maio, 8-13, acontecerá em Brasília o III Encontro Continental da Escola América, organizado pelo Dicastério da Pastoral Juvenil. Nessa ocasião apresentaremos os passos e o significado de tal iniciativa.

6. Rede Salesiana de Comunicação Social: o sinal recente mais visível no campo da comunicação foi o estudo, realizado em 2006, sobre o Boletim Salesiano e consequentemente o seu aumento de tiragem, passando de 63.000 para 100.000, em 2007.

7. Animação Missionária: o compromisso com a animação missionária, e especificamente com a missionariedade “Ad Gentes” dentro e fora do Brasil tem marcada nossos compromissos com a missão salesiana. Participamos ativamente do Projeto África, em seu inícios, partilhamos pessoal, meios, apoio e ambientes formativos para com os missionários-irmãos engajados na evangelização e na promoção humana na patria-mãe de muitos de nossos ancestrais. Ao mesmo tempo mantivemos, com nossas possibilidades e diante das urgências, a sintonia missionária para com a missionariedade “ad intra”. Atualmente há uma série de encaminhamentos entre Manaus e Campo Grande. Há vários anos, as Inspetorias de São Paulo, Belo Horizonte, Recife e Porto Alegre enviam grupos de jovens missionários e salesianos para experiências de animação e evangelização em diversos contextos da Amazônia. Nas missões de Mato Grosso continua o processo de resgate e promoção das culturas indígenas, e da inculturação nas celebrações litúrgicas. O grandioso Museu Dom Bosco, de Campo Grande, com suas novas instalações é referência nacional e internacional. Nas missões do Rio Negro, dá-se passos significativos na promoção das vocações autóctones salesianas. Há vários irmãos no processo de formação inicial, e um padre salesiano oriundo desse contexto cultural.

Agradecemos ao Reitor-Mor por suas visitas animadores e portadoras de grande entusiasmo para toda a Família Salesiana, outrossim aos nossos conselheiros de setores que estiveram presentes em nosso labutar. E mais uma vez, agradecemos e sufragamos a Deus o repouso eterno do nosso irmão e amigo, P. Helvécio Baruffi, que nos deixou muito cedo. Certamente seu testemunho à missão, seu carinho ao sucessor de Dom Bosco e suas orientações produzirão frutos. Sentimos muito, nesses dias de CG26, a falta de nosso Padre Helvécio, ele veio conosco, mas não voltará conosco, todavia levaremos a experiência carismática, a fraternidade, a reflexão e os momentos fortes de Deus nessa experiência do CG26. Seria bom ficarmos um pouquinho mais por aqui, diz uma música brasileira, mas o sol já vem raiando e é hora de partir. Agradecemos a todos vocês, irmãos capitulares, por esses dias que aqui transcorremos juntos e ao novo Conselho Geral, nossas orações, fraternidade e empenho em transmitir Dom Bosco com as nossas vidas, com nossas comunidades, e nossas Ceps em prol dos jovens.
Que a Virgem negra de Aparecida, e Auxiliadora nossa, interceda sempre por nós todos!
Obrigado, e boa-noite!

Pela Cisbrasil,

P. Damásio Medeiros

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

POR UMA PARÓQUIA SINODAL

Na quarta-feira (25/01), as lideranças comunitárias e pastorais da paróquia Nossa Senhora das Graças em Ananindeua/PA, se reuniram no salão São José, da Igreja Matriz, para o primeiro encontro da

Leia mais

Está gostando deste Conteúdo? Compartilhe!

Ir para o Whatsapp
1
Precisa de ajuda?
Olá! Podemos te ajudar? 😀