EnglishFrenchGermanItalianPolishPortugueseSpanish


Notícias

 Alunos do Dom Bosco participam de votação internacional

Manaus – No período de 7 a 11 de abril alunos do quinto ano do Ensino Fundamental ao terceiro ano do Ensino Médio do Colégio Dom Bosco participam do projeto Prêmio das Crianças do Mundo pelos Direitos da Criança promovido pela organização não governamental (ONG) sueca, Children’s Worl.

O prêmio está na sua 8ª edição e consiste na indicação prévia de pessoas e Instituições que de alguma forma, lutam pelos direitos da infância. Entre as indicadas, são selecionadas três finalistas, que apresentam seu projeto. A partir daí, crianças e adolescentes de escolas de todo o mundo participam de uma votação que decidirá quem receberá os Prêmios das Crianças do Mundo e Amigos Mundiais. Um júri internacional, formado por 12 crianças de todos os continentes que tiveram seus direitos violados, escolhe o vencedor do prêmio Crianças do Mundo. Já para ganhar o prêmio Amigos Mundiais os candidatos submetem-se à votação nas escolas.

Para o diretor do Colégio Dom Bosco (CDB), Padre Antônio de Assis Ribeiro, a participação dos alunos no prêmio reforça a promoção dos direitos infantis e os ajuda a conhecer o trabalho realizado por outras pessoas na defesa dos direitos da criança. “É um momento importante, pois além deles vivenciarem os princípios de um sistema democrático, eles tomam consciência sobre a prática desse tipo de ação de responsabilidade social” afirma o diretor.

Este ano as candidatas que estão concorrendo ao prêmio são: Josefina Condori que se destaca por sua longa trajetória de luta pelas meninas que trabalham como domésticas no Peru, muitas vezes em condições semelhantes à escravidão. Desenvolve trabalhos educativos e preventivos nas 30 vilas andinas dos arredores de Cusco; Agnes Stevens tem 20 anos de luta pelas crianças sem-teto nos EUA. Todo ano, Agnes e sua organização School on Wheels ajudam milhares de crianças sem-teto com idade entre seis e 18 anos e Somaly Man, que desenvolve uma longa e muitas vezes perigosa luta para salvar meninas vendidas como escravas para e nos bordéis do Camboja. Somaly foi vendida para um bordel quando criança e trabalha para que as meninas que foram escravas tenham as mesmas oportunidades na vida que as outras crianças. As três finalistas recebem um troféu de cristal, que tem a forma de um globo e traz um desenho das crianças do arco-íris, e uma quantia em dinheiro que deve ser utilizada nas atividades que exercem em prol dos direitos da criança. O valor total do prêmio é de US$ 100 mil.

Para votar os alunos devem acessar o portal da escola, www.domboscomanaus.edu.br com login e senha. No ambiente de votação eles selecionam o candidato e confirmam o voto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

POR UMA PARÓQUIA SINODAL

Na quarta-feira (25/01), as lideranças comunitárias e pastorais da paróquia Nossa Senhora das Graças em Ananindeua/PA, se reuniram no salão São José, da Igreja Matriz, para o primeiro encontro da

Leia mais

Está gostando deste Conteúdo? Compartilhe!

Ir para o Whatsapp
1
Precisa de ajuda?
Olá! Podemos te ajudar? 😀