EnglishFrenchGermanItalianPolishPortugueseSpanish


Notícias

A Virgem de Nazaré

Desta vez serei romeiro em Belém do Pará. Irei reverenciar aquela que veio nos visitar de forma humilde, no meio da mata, perto do rio. Ela não chegou fazendo barulho, nem mandou avisar. Simplesmente ela chegou e se fez encontrar.


A mesma Maria de Nazaré que um dia recebeu a boa noticia do Anjo Gabriel de que seria mãe do Salvador, ela mesma, que alguns séculos atrás veio visitar um caboclo simples e cheio de fé, e preencheu o coração dele com a mensagem de Jesus. Ela mesma, a missionária da Boa Noticia. Ela que entrou na casa de Isabel e a deixou encantada, com o coração ardendo, cheio do Espírito de Deus. Ela mesma que os pastores encontraram na gruta fria e úmida com o menino nos braços. Ela que ao pé da cruz contemplou a oblação total do sim de Jesus ao amor do Pai. Ela que deixou sua cidadezinha de Nazaré e se colocou em marcha na companhia de Jesus e seus discípulos.


Irei ao Círio de Nazaré. Irei como romeiro. Como peregrino. No coração um pedido, nos lábios um agradecimento. Não irei sozinho. Levo comigo um grupo de paroquianos que também estão cheios de alegria. São romeiros como eu. Vamos ao encontro daquela que tantas vezes vem ao nosso encontro. Vamos visitar a bela casa da mãe de Nazaré em Belém, a casa do pão. A bela basílica da Virgem de Nazaré plantada no coração da cidade de Belém, com suas ricas pinturas e adornos, que nos recordam que para Maria nunca medimos tempo e dinheiro, porque ela nos ensinou que as “maravilhas de Deus” são, na realidade, a beleza de Deus.



A toda santa nos ajuda a entender que Deus exalta os humildes e despede os que estão cheios de si mesmos. Maria nos ensina que o SIM a Deus nos alegra a vida e nos liberta.



Irei a Belém como peregrino. Participarei da grande procissão do Círio na manhã do domingo. O Círio… que grandeza é o Círio. A multidão em oração, na corda, nas janelas dos apartamentos, na queima dos fogos, na distribuição de água para os romeiros. O Círio desperta o sentido da festa e da solidariedade. É o “natal do povo paraense”, ou seja, é o NOVO que se inicia com o encontro do Filho da mãe Maria. Ela carrega nos braços o menino Jesus e nos mostra que ele é a meta, a ele o louvor e a gloria para sempre.



Círio é a festa da família paraense e podemos dizer também da grande família do Povo de Deus. A família ao redor da mãe partilhando das alegrias e tristezas. A mãe que serve e que recebe o abraço dos filhos. Não esqueço a presença do PAI. Ele também estará presente sorrindo e observando os filhos que fazem todos os gostos da mãe e a deixam mais feliz e até “vaidosa”.



Irei ao Círio como filho da mãe Maria de Nazaré. Rezarei pelos paroquianos, pelos meus irmãos salesianos, pela minha família de sangue.



Virgem de Nazaré, mãe que nos guia,
Ave Maria, de Maria…



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

POR UMA PARÓQUIA SINODAL

Na quarta-feira (25/01), as lideranças comunitárias e pastorais da paróquia Nossa Senhora das Graças em Ananindeua/PA, se reuniram no salão São José, da Igreja Matriz, para o primeiro encontro da

Leia mais

Está gostando deste Conteúdo? Compartilhe!

Ir para o Whatsapp
1
Precisa de ajuda?
Olá! Podemos te ajudar? 😀