M06

Padre Moisés: um Salesiano flautista, humorista e missionário. Único que dizia Uh!

by / 0 Comments / 286 View / 7 de maio de 2020

Por Wellington Abreu, sdb

DESCANSE EM PAZ FLAUTISTA DE JIPA!

Com a famosa calça “capri” e o chinelinho de dedo, uma flauta no bolso e alguns bombons de castanha trazidos de Manaus, chegava ele com a velha Toyota da paróquia e dizia o seu famoso Uh!

Uh! Era o grito que se escutava quando ele chegava em nossas casas lá no interior de Ji-Paraná ás vezes até fazendo surpresa na porta da sala ou da cozinha!

Uh! Ou uma buzina duradoura era seu modo de dizer estou chegando meu povo, bora tomar banho que daqui a pouco tem missa!

Uh!uh! era pra dizer deixemos de conversa que ta na hora da missa!

Uhhhhh! Era quando ele com a famosa Toyota parava pra qualquer pessoa a pé na estrada e dava aquela carona gostosa cheia de vida e conversas alegres!

Uh! ele dizia as senhoras, minhas tias, minha mãe antes da missa pra saber dos cantos e poder tocar sua flauta de cano PVC que fez muito sucesso nestes 25 anos que passou pela sua amada Jipa!

Uh! Ele dizia aos coroinhas da paróquia para acompanhá-lo nas comunidades do interior e dar uma mão nas celebrações!

Uh! Com uma cara de bravo ele dizia as pessoas que não queriam ir á missa porque o sol estava quente! Ele lhes fazia se arrumarem e levava todos!

Uh! Era o gritinho suave que fazia aos pés do ouvidos da minha falecida tia Lúcia que ele chamava carinhosamente de minha ceguinha quando chegava na casa da minha avó para levá-las para a igreja.

Uh! Ele dizia ao meu primo Leandro gordinho que ele fazia entrar com dificuldade na Toyota com muitas risadas junto a minha tia Arlete!

Uh! Foi a reação que teve em um dia que dormiu em minha casa e quando acordou não sabia onde estava! Me disse que era tão feliz em acordar e rezar as laudes com o gado berrando e os galos cantando!

Uh! Era os espaços durante a sua proclamação original do evangelho que já comentava ao mesmo tempo que proclamava e nos contava como se a cena estivesse acontecendo ali ao vivo!

Uh! Era a alegria da comunidade enquanto ele contava as historinhas durante as homilias e no fim dizia: uh! Falei demais!

Uh! É a mensagem que ele nos deixou um dia que é preciso “calar até que te mandem falar do que falar e te mandarem calar”!

Uhhhhhhh! Era a sua alegria quando chamava as crianças ao final da missa pra dar aqueles bombons de castanha e cupuaçu maravilhosos, que nos viciava e quando não tinha tocava a flauta para nos alegrar!

Uh! E um sorriso era quando ele batizava e aqui lembro o batismo da minha irmã Aline quando a criança se assustava com a água e o uh era muito engraçado!

Uh! Era a empolgação com a misericórdia que a gente recebia quando nos confessava e dizia vai pra frente cabra, fecha os olhos e olha pra frente imagina Jesus de braços abertos que te recebe de novo!

Uh! Foi a expressão quando minha prima Cristiane no casamento beijou meu primo Fábio e fez toda a comunidade rir!

Uh! Ele dizia a minha mãe ou as senhoras das casas onde ele almoçava depois da missa pra pedir um suco de carambola…

Uhhhhhhhhh! Era quando tinha frango com quiabo ou manga orinho que ele adorava!

Uh! dizia a todos, católicos, evangélicos e ateus! Amigo de todos sem distinção e amado por todos! Era mais conhecido do que o prefeito! Sempre disponível a quem o procurasse!

Uh! ele dizia quando saia com a sua bicicleta toda equipada lá em Porto Velho!

Uh! foi sua expressão feita a mim antes de ir ao pré-noviciado em 2011 me dizendo que quem põe a mão no arado não olha jamais para trás, somente pra dar tchau e me deu a cruz missionária do Padre Alexandre Guarde que tenho até hoje!

Uh! Ele dizia ao Padre Jefferson quando foi transferido para Porto Velho mas queria ficar em Jipa e dizia ter esquecido os documentos e mesmo que tivesse apenas chegado de lá já queria voltar!

Uhhhhh sem fim era para dizer o quanto ele amava Ji-Paraná e seu povo e que, muitos nomes estavam em seu coração!

Hoje fostes dizer este Uh! lá no céu e no jardim salesiano! Eu já imagino você chegando com a sua flauta fazendo todos dançarem e cantarem, arrancando sorrisos e gargalhadas puras. Vai lá encontrar Padre Romano teu companheirão, P Silvio Micheluzzi, P Adolfo Rol, Dom Antônio Possamai, P Zé Raimundo, P Edmundo, P Mário e P Atílio e relembrar o grande bem que vocês fizeram naquelas terras.

Ah Mosa! Quantas vezes te visitei em Manaus depois do AVC de 2013 e sentia aquele Uh! silencioso em tuas lágrimas que escorriam de alegria quando eu lembrava todas essas peripécias lá por Jipa. Eu gostaria que todos os jovens do mundo te conhecessem, porque se imitar Jesus fosse difícil, bastava te imitar nos fazendo assim imitá-lo de uma forma mais simples. Se sou salesiano hoje devo muito a ti! Era a imagem de sacerdote mais profunda que eu tive e minha vontade sempre foi ser como você.

Ji-Paraná hoje chora sua partida, mas ao mesmo tempo agradece ao bom Deus por nos ter dado você por tantos anos nos preparando para receber a Evangelii Gaudium dizendo que para ser santo basta estar realmente sempre alegres e que o Evangelho quando vivido como um dom é somente alegria.

Obrigado pelo teu comprometimento com a causa Reino, dos mais pobres e necessitados, obrigado pelo teu testemunho de sacerdote realizado e salesiano feliz, pelas palavras simples para traduzir Jesus as pessoas simples de modo simples. Obrigado pelo teu ser religioso pobre, obediente, puro de coração e evangelizador.

Olha por nossa ISMA e nossa/sua amada Jipa lá de cima e nos ajude a passar os nossos dias transbordando de alegria no seguimento de Jesus. Ajuda-nos a entender o evangelho como você entendeu e o transmitiu. Teu Uh! continuará em nossos corações e em nossa memória cabocla-caipira até o dia que diremos juntos no Jardim Salesiano.

Como o Flautista de Hamelin, padre Moisés ficará em nossas memórias como o Flautista de Jipa! Uh!

M01 M13 M02 M04 M03 M07 M08 M05 M10 M11 M12 M14

Compartilhe:
Redes Sociais

Your Commment

Email (will not be published)