Carta do P Natali (Custom)

Mensagem do Padre Natale aos Salesianos e membros da Família Salesiana

by / 0 Comments / 73 View / 15 de agosto de 2019

Manaus, 16 de agosto de 2019

Padre Natale Vitali, SDB. 

Conselheiro Regional para a América Cone Sul

Em visita extraordinária à Inspetoria São Domingos Sávio

 Aos Salesianos e membros da Família Salesiana

No 204° aniversário de nascimento de Dom Bosco

Queridos irmãos e irmãs, celebrar o aniversário de nascimento do nosso Pai e Mestre é levar o nosso coração as raízes salesianas e ao mesmo tempo saborear o presente e esperar um novo futuro.

Dom Bosco nasceu nas colinas de Castelnuovo d’Asti, na região de Turim, e cresceu como crescem as crianças, como uma árvore que afunda as raízes dos seus braços na terra materna. O pai morreu muito cedo, quando ele tinha apenas dois anos. Mas a mãe, Margarida, com mãos firmes e suaves, como asas de borboleta, arregaçou as mangas e deu-lhe como dom todas as qualidades que podem construir um homem forte, íntegro e confiável. Como as videiras daquela terra produzem e nutrem o seu fruto, que se tornará vinho e sangue de Deus sobre o altar, assim Mamãe Margarida nutriu seu filho com os valores humanos e cristãos.

O primeiro dom que Dom Bosco nos deixa é, portanto, a fé, fé que é confiança total. Aos dois anos, sua mãe tomou-o pela mão. Aos nove anos começou a sonhar. No sonho, Maria tomou-o pela mão e ele não a deixou mais. O sonho marcou seu caminho e João partiu. Jamais deixará de caminhar. Contudo, um sonho não é uma ilusão: é a força de viver. É ter um sentido e uma direção. Descobrir o próprio sonho significa, no fundo, responder à pergunta: “Então, o que é realmente importante para ti?”. O importante para João eram os pequenos, os adolescentes, os jovens. Ele intuía que era possível mudar o mundo, a começar de baixo.

No princípio houve um prado. Mais do que suficiente para a alegria de viver e de estar bem com os outros. Depois, foram as escolas e as igrejas […]. A mantê-las unidas, sempre um pátio, espaço livre de vida feliz. E João caminhava, com os sapatos corroídos e o chapéu na mão, para pedir aos ricos as migalhas caídas de suas mesas (cf. Mt 15, 27). Transformava as migalhas em pão e livros, que nutriam a vida e alma dos jovens. E Deus caminhava com ele. Porque não está no céu a olhar, mas a tomar pela mão os seus filhos.

Creio que o melhor título para uma vida de Dom Bosco seja “Joãozinho sempre em pé”. Mantendo-se solidamente seguro nas mãos de Deus, Dom Bosco não tinha medo de nada. Em 1864, João começou a construir, nos campos de Valdocco, um grande santuário a Maria Auxiliadora: “Cada tijolo desta igreja é uma graça concedida por Nossa Senhora a quem a invocou”. Afortunado também nisto, Deus lhe deu por mãe, a sua.

Alguns meninos pediram a João para ser como ele, isto é, gastar a vida pelos outros jovens em dificuldade. E assim nasceram os Salesianos em 1859. Quatro anos depois, João fundou as Filhas de Maria Auxiliadora, com Maria Domingas Mazzarello. Disse às primeiras delas: “Vocês farão para as meninas o bem que os Salesianos fazem para os meninos”.

Em 1875, João entregou o crucifixo aos primeiros dez salesianos que partiam como missionários para a América do Sul. Iam ser outros “Dom Bosco”, pseudônimo de João em outras partes do mundo. Estava cansado e não conseguia caminhar muito bem. Outros, porém, queriam caminhar em seu nome. Ele só pedia uma qualidade: deviam ter o seu coração.

Celebrar mais um aniversário de Dom Bosco é ser “Dom Bosco Hoje”. 

Feliz aniversário querido Dom Bosco!

Feliz aniversário aos “Dom Bosco hoje”.

Compartilhe:
Redes Sociais

Your Commment

Email (will not be published)